sábado, 26 de maio de 2012

Amor Incondicional

Eu não entendo essa expressão que as pessoas usam: amor incondicional. No dicionário, a definição de amor é: sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro, ou a família. De novo: ABSOLUTA. Pode uma coisa absoluta ser condicional? Na Bíblia: 4O amor é paciente [...] 5Não procura seu próprio interesse; 6Não se irrita, não guarda rancor; 7Tudo desculpa, tudo crê, tudo suporta. Mais uma vez: TUDO DESCULPA, TUDO CRÊ, TUDO SUPORTA. Lendo isso, resumindo os dois, fica muito claro: a própria definição do amor é a de um sentimento incondicional. Pergunto outra vez: como pode um sentimento absoluto, que tudo desculpa, tudo crê e tudo suporta ser condicional? Imagine só, uma mãe falando para o filho: só te amo se você arrumar seu quarto todos os dias. Ou o filho falando para os pais: só amo vocês se nunca me negarem nada. Ou o marido falando para a mulher: só te amo se você manter seu cabelo sempre bonito. Ou ainda uma amiga falando para a outra: só te amo se você gostar das mesmas músicas que eu. Enfim, se existem condições – por mais bobas que sejam –, se a pessoa só pode fazer o certo, o esperado, o bonito, o que agrada, sinceramente, não é amor não. É gostar. De repente, é amor. Mas amor, amor não é não.
Veja bem, não penso que uma mãe que entrega o filho bandido para a polícia ama menos do que aquela que esconde o filho traficante. Ou que a mulher que apanha calada do marido a vida inteira ama mais do que aquela que denuncia. O mesmo texto bíblico diz que o amor não se regozija com a injustiça. Quem ama é justo, mas nunca faz uma justiça rancorosa, desejando o mal. Entendo que às vezes alguém vacila tanto que é difícil a beça querer a pessoa por perto; mas se é amor mesmo – seja por um amigo, um namorado, um familiar – eu duvido que você vire as costas para a pessoa, que negue ajuda na hora que ela precisar mesmo. Se é difícil ver um desconhecido sofrer, que dirá uma pessoa com quem se viveu momentos bons, que significou alguma coisa para você.
Uma vez, ouvi um padre explicar que quando Jesus disse: suportai-vos uns aos outros, não foi no sentido de aguentar, mas de ser suporte. Acredito que amar é isso: ser suporte de quem se ama – sem perder a dignidade, sem esquecer o amor próprio – mas ser suporte. INCONDICIONALMENTE.


3 comentários:

RITA PACHECO disse...

Uma graça seu blog!
Estou começando meu blog e fazendo contatos com outros blogs.
Gostei do seu e estou te seguindo.
Querendo conhecer o meu, dá uma passadinha por lá:
www.olharesedetalhes.blogspot.com
bjs
RITA

Lary Li disse...

amei teu blog, muito mesmo... depois, se der da uma passadinha no meu... bjs... intensevery.blogspot.com

O Profeta disse...

Oiçam este poeta de tostão
Que já prometeu e pediu uma mão
Oiçam a palavra salgada de saliva
Não tenho muito lugar, em ti, paixão


Passei para te desejar uma radiosa semana

Doce beijo